• about me
  • menu
  • categories
  • Emy Teranishi

    Emy Teranishi

    A menina que cresceu sonhando em ir para Hogwarts. Agora, aos 27 anos, só quer descobrir como ser ela mesma num mundo cheio de padrões. Escreve porque os pensamentos transbordam e lê porque os livros são seu refúgio. Mãe de uma menina, dois cachorros e muitos sonhos. Sinta-se em casa e não repara na bagunça, a mudança é constante por aqui ♥


    Foto: Pexels
    Vocês já pararam - com certeza já devem ter feito isso - para pensar que faltam 61 dias para 2017 virar passado? APENAS DOIS MESES PARA 2018. Não sei se isso é desesperador ou motivador 😅

    Eu me assusto com a velocidade do tempo, às vezes. A sensação é tipo assim: eu cochilei só uns 15 minutos e já se passaram 10 meses? Acho que o tempo, pelo menos para mim, começou a voar depois dos 18 anos e ainda mais depois que me tornei mãe. Em janeiro minha pequena já vai fazer 3 anos de idade e eu ainda fico procurando brechas para entender como foi que um bebezinho de 50cm cresceu tão rápido e já sabe procurar sozinha seus videos favoritos no youtube. Sério, acho que eu quando tinha 3 anos não sabia nem achar o caminho do banheiro sozinha.

    Mudando do assunto sobre a velocidade do tempo (antes que eu me dê conta de que logo logo faço 27 anos) e falando sobre as expectativas para fim de ano/começo de 2018, eu não quis esperar 2018 chegar para fazer mudanças aqui no blog! - Sou dessas ansiosas, me desculpem. Pela terceira - ou seria quarta? - vez eu mudei o layout do blog. Mas dessa vez eu encontrei um do jeitinho que eu queria - clean, organizado e bonito. Também organizei um "calendário" para postagens, que pretendo seguir o mais rigorosamente possível. Com tudo isso, espero voltar a ter prazer em fazer coisas que eu gosto, porque ultimamente eu confesso que não estava nada empolgada. #CoisasDaVida

    Ainda falando sobre expectativas e retrospectivas de final de ano, tenho a sensação de que, ao mesmo tempo que o tempo passou rápido demais, quando olho para o meu ano de 2017, pareceu que ele não ia acabar nunca. Já se sentiram assim ou só eu que sou meio estranha? Sim, só você é assim, desculpa Emy.

    Mas o lado bom é que tudo o que eu passei nesses 10 meses serviram de alicerce para minha evolução como ser humano. Eu tive momentos bons e momentos ruins, fiquei um tempo perdida, praticamente desanimada com tudo. Mas, aprendi que a vida se vive um dia de cada vez e nós temos que vive-la da melhor maneira possível, procurando enxergar o lado bom das coisas, sempre. Já repararam que tudo tem o seu lado bom? Até mesmo aquilo que consideramos ruim? Sei que parece quase impossível, mas é questão de praticar. Isso não vai tornar seu problema menor, mas vai te ajudar a encontrar uma solução para ele.

    E é vivendo um dia de cada vez e sendo grata por isso, que eu vim aqui agradecer cada um de vocês que eu conheci nesses poucos meses blogando e já agradeço a cada um que ainda vou ter a oportunidade de conhecer também. Escrever de novo despertou em mim um lado que já estava quase esquecido: o meu eu de verdade.

    Obrigada por ter disponibilizado alguns minutos do seu precioso tempo que também voa para ler esse post. Isso importa muito para mim ♥



    . 31 de out de 2017 .

    Oi, vamos conversar?

    popular posts

    . 31 de out de 2017 .


    Foto: Pexels
    Vocês já pararam - com certeza já devem ter feito isso - para pensar que faltam 61 dias para 2017 virar passado? APENAS DOIS MESES PARA 2018. Não sei se isso é desesperador ou motivador 😅

    Eu me assusto com a velocidade do tempo, às vezes. A sensação é tipo assim: eu cochilei só uns 15 minutos e já se passaram 10 meses? Acho que o tempo, pelo menos para mim, começou a voar depois dos 18 anos e ainda mais depois que me tornei mãe. Em janeiro minha pequena já vai fazer 3 anos de idade e eu ainda fico procurando brechas para entender como foi que um bebezinho de 50cm cresceu tão rápido e já sabe procurar sozinha seus videos favoritos no youtube. Sério, acho que eu quando tinha 3 anos não sabia nem achar o caminho do banheiro sozinha.

    Mudando do assunto sobre a velocidade do tempo (antes que eu me dê conta de que logo logo faço 27 anos) e falando sobre as expectativas para fim de ano/começo de 2018, eu não quis esperar 2018 chegar para fazer mudanças aqui no blog! - Sou dessas ansiosas, me desculpem. Pela terceira - ou seria quarta? - vez eu mudei o layout do blog. Mas dessa vez eu encontrei um do jeitinho que eu queria - clean, organizado e bonito. Também organizei um "calendário" para postagens, que pretendo seguir o mais rigorosamente possível. Com tudo isso, espero voltar a ter prazer em fazer coisas que eu gosto, porque ultimamente eu confesso que não estava nada empolgada. #CoisasDaVida

    Ainda falando sobre expectativas e retrospectivas de final de ano, tenho a sensação de que, ao mesmo tempo que o tempo passou rápido demais, quando olho para o meu ano de 2017, pareceu que ele não ia acabar nunca. Já se sentiram assim ou só eu que sou meio estranha? Sim, só você é assim, desculpa Emy.

    Mas o lado bom é que tudo o que eu passei nesses 10 meses serviram de alicerce para minha evolução como ser humano. Eu tive momentos bons e momentos ruins, fiquei um tempo perdida, praticamente desanimada com tudo. Mas, aprendi que a vida se vive um dia de cada vez e nós temos que vive-la da melhor maneira possível, procurando enxergar o lado bom das coisas, sempre. Já repararam que tudo tem o seu lado bom? Até mesmo aquilo que consideramos ruim? Sei que parece quase impossível, mas é questão de praticar. Isso não vai tornar seu problema menor, mas vai te ajudar a encontrar uma solução para ele.

    E é vivendo um dia de cada vez e sendo grata por isso, que eu vim aqui agradecer cada um de vocês que eu conheci nesses poucos meses blogando e já agradeço a cada um que ainda vou ter a oportunidade de conhecer também. Escrever de novo despertou em mim um lado que já estava quase esquecido: o meu eu de verdade.

    Obrigada por ter disponibilizado alguns minutos do seu precioso tempo que também voa para ler esse post. Isso importa muito para mim ♥



    . 23 de out de 2017 .






    O blog não está com nenhuma programação super especial de Halloween como muitos blogs bacanas que eu sigo, mas mesmo assim eu não poderia deixar de postar pelo menos alguma coisinha sobre o tema.

    Foto: Emy Teranishi

    E nada melhor do que fazer esse post falando da melhor série de todos os tempos: Supernatural

    Um diário é como uma extensão de nossos sentimentos e pensamentos, é parte de nós. É o lugar onde confidenciamos nossos segredos e medos mais secretos. Escrevemos tudo o que não teríamos coragem de contar para nenhuma outra pessoa. Talvez porque seja proibido. Talvez porque ninguém além de nós mesmos acreditaria.

    Com John Winchester não poderia ser diferente. Nesse diário podemos descobrir todos os seus medos, sua ira, tristezas e segredos. Relatos de quando - e como - sua vida de caçador começou.

    Foto: Emy Teranishi
    Os relatos são de acordo com as datas de seus acontecimentos, que se iniciam após a morte de Mary. No decorrer das páginas, podemos acompanhar a investigação sobre a morte (embora quem acompanhe o seriado há algum tempo já saiba como aconteceu, é interesse enxergar a perspectiva do ponto de vista do John) e também temos detalhes mais específicos sobre os seres sobrenaturais que surgem na trajetória da família Winchester. Além disso, também temos a visão de John sobre os filhos, Dean e Sam, que para mim é o ponto mais forte do livro.

    Foto: Emy Teranishi
    Além da narrativa em primeira pessoa que nos coloca ainda mais dentro da história, somos agraciados com ilustrações e anotações feitos à mão, para que nenhum detalhe do que se viu ou ouviu seja perdido. Vale a pena dar uma espiada nesse diário.

    Foto: Emy Teranishi
    E aproveitando que estamos falando desse seriado incrível - que apesar de amar eu deixei de acompanhar na sexta ou sétima temporada porque não tinha tempo de assistir - a décima terceira temporada estreia aqui no Brasil no dia 24 desse mês na Warner e terá um crossover com o Scooby-doo! Sim, o cachorro mais medroso que você ama e respeita fará uma participação especial no seriado dos irmãos Winchester. O que será que poderemos esperar desse encontro?

    Deixe um comentário aqui embaixo para eu saber que você gostou do que leu. Um beijo!

    Foto: Emy Teranishi

    Compre: Saraiva • Amazon

    Ficha técnica:
    Título: Supernatural, o diário de John Winchester
    Páginas: 224
    Ano: 2016
    ISBN: 8583110557
    Autor: Alex Irvine
    Editora: Gryphus
    Sinopse: O diário de John Winchester é a peça-chave para entender muitos dos mistérios da série criada por Eric Kripke. Para aqueles que acompanham Supernatural, será fácil identificar, por exemplo, alguns dos exorcismos usados por Sam e Dean, a primeira caçada de Dean, a perseguição implacável sobre Sam, a quem todos julgam ser ‘especial’, além de detalhes que deixam mais clara a relação entre os irmãos Winchester. Para quem ainda não acompanha a série, esta uma das melhores oportunidades: onde tudo começou.





    . 19 de out de 2017 .

    Foto: Emy Teranishi

    Para quem ama ler, definir o amor pela leitura é um pouco... Complexo. Como que a gente consegue explicar de uma forma simples para quem não tem esse amor hábito que a leitura pode mudar nossa vida? Pode soar exagerado aos ouvidos de alguns, mas para mim, minha maior admiração pela literatura é o poder que ela tem de nos teletransportar para outros mundos, nos transformar em outras personalidades e o mais importante: nos fazer refletir sobre nossos atos.

    Por mais que os romances espíritas não grite em suas linhas: "Hei você! Pare de fazer coisas erradas pois você pode se dar muito mal no futuro", ele nos faz parar para rever nossos conceitos sobre muitos aspectos da nossa vida por meio das situações vividas pelos personagens.

    No romance pelas portas do coração, Zibia pelo espírito Lucius, nos conta a história de Juliana, uma adolescente de 16 anos que é muito diferente das outras garotas da sua idade, o que causa estranheza por parte de conhecidos e de sua própria família, mas isso não impede Juliana de ser quem ela é. Juliana tem um dom muito especial e através da sua mediunidade tem a missão de curar e orientar as pessoas que precisam de auxílio, enfrentando a incredulidade do próprio pai, que é um médico muito renomado.

    Primeiro é preciso ser para ter, é preciso sentir para fazer, irradiar para atrair. Sem perceber as coisas verdadeiras da vida, sem enxergar a luz, a beleza, o bem que está aqui à sua disposição, como atrai-los para sua vida? (Pg. 97)
    Foto: Emy Teranishi

    Não se deixe enganar acreditando que, por ser um livro intitulado espírita, que ele será muito diferente de outros romances não espíritas. Existem os conflitos familiares, os conflitos internos dos personagens e os altos e baixos do casal principal. É uma leitura suave e prazerosa, muito reflexiva e que aquece nosso coração quando percebemos que tudo tem seu "final feliz".

    Eu já li outros títulos da Zibia (que não são poucos, diga-se de passagem!), porém foi há muito tempo atrás. Esse é o romance espírita mais recente que li e eu o recomendaria para todo mundo, pois o livro traz uma mensagem muito importante para a nossa vida. Será que você se importa demais com o que os outros pensam de você? 
    Ninguém pode ser feliz contrariando sua natureza para satisfazer os caprichos dos outros. (Pg. 353)
    Espero que tenham gostado da resenha! E, se caso tenham se interessado pelo livro, vocês podem compra-lo no site da Saraiva ou na Livraria Cultura. Não deixem de comentar logo ali embaixo, viu? Beijos de luz!

    Ficha técnica:
    Título: Pelas Portas do Coração
    Páginas: 456
    Ano: 2012
    ISBN: 8577222020
    Autora: Zibia Gaspareto - Ditado pelo espírito Lucius
    Editora: Vida e Consciência
    Sinopse: O livro tem o intuito de apresentar a história da protagonista Juliana, filha caçula de uma família tradicional paulistana, dotada de poderes surpreendentes - além de prever o futuro, ela tem a capacidade de curar as pessoas e orientá-las com sábias palavras. A personagem procura mostrar como agir - não se confundiu com o mundo, aceitou a mediunidade sem hesitação, tornou-se um canal do bem e dos valores da espiritualidade, com firmeza e serenidade, abrindo apenas as portas do coração.

    . 18 de out de 2017 .







    Que já caiu no gosto de todo mundo ter um terrário com suculentas, ou mais popularmente chamadas de "jardim de pote", isso não é mais novidade, certo? (Aliás, minha vontade de ter o meu próprio aumentou para 200% depois que li esse post que a Cyndi escreveu sobre o assunto lá no blog Awn! Cute Things da minha amiga Luciana Midory).

    Pesquisando sobre como montar um, eu me lembrei de um outro tipo de jardim que já tive vontade de fazer há muitos anos atrás: o jardim de fadas.



    A ideia consiste em criar um "mini jardim" para as fadas, com direito à ponte, lagos, bancos e até mansões para os pequenos seres da natureza se divertirem. Tudo pode ser usado para criar o espaço encantado: vasos quebrados, pequenos terrários, carrinhos de mão velhos... É só usar a imaginação!


    O custo pode variar de acordo com os itens que você vai usar e quais plantas vai querer. Como disse, as possibilidades para criar um jardim desse são infinitas. Se você já tem um quintal com jardim, só vai precisar dos itens para criar o pequeno jardim das fadas. Você pode usar utensílios velhos, como uma vasilha rasa para criar um lago, por exemplo. Também pode usar as habilidades de artesã e criar pontes com palitos de sorvete, usar tampinhas de garrafas... Mas se o artesanato não é bem o seu forte, você pode simplesmente comprar no Aliexpress itens como a ponte e o poste abaixo:


    Se as fadas vão gostar do seu estilo de decoração, nós não sabemos. Mas que esses jardins são lindos, isso não podemos negar! 
    E quem vai criar um jardim desse e ficar de olho para ver se uma fada vai aparecer, comenta aqui embaixo! 😆


    . 12 de out de 2017 .



    Quando a gente é criança, tem a mania boba de achar que ser adulto é mais legal.
    Oras, quando a gente vira adulto, ninguém carrega a gente pro quarto quando dormimos na sala. Também não conheço nenhum adulto que durma embalado com cantigas de ninar.
    Nenhum adulto tem o poder de viajar o espaço em um dia e conhecer sereias, falar com os animais e ler pensamentos.
    Isso que é mágico em ser criança: o poder de sonhar e de acreditar nos sonhos.
    Quando a gente cresce, deixa de lado esse poder. Os sonhos passam a ser outros, mas não é esse o problema. O problema é não acreditar. 
    Quando nos tornamos adultos, paramos de enxergar as gotas de chuva na janela. Não olhamos para as flores do jardim com o mesmo encantamento. Não dançamos desengonçados com uma música animada, porque simplesmente não queremos passar vergonha.

    Crescer é inevitável, amadurecer é imprescindível.
    A vida adulta também possui as suas vantagens. Podemos comer o doce antes da janta e ir dormir bem depois das dez. Já sabemos que o monstro embaixo da cama não existe, embora o medo de escuro ainda persista, de vez em quando.

    Mas, quando possível, precisamos resgatar a criança dentro de nós.
    Parar e rir um pouco, sem um motivo específico. Não reclamar da chuva, do mau tempo, do clima.
    Olhar com o coração para nossa vida e simplesmente viver, com a leveza que uma criança vive.
    Talvez isso não resolva tudo, mas pode ter certeza: mal não vai fazer.

    Feliz dia das crianças, independente da sua idade.
    . 2 de out de 2017 .


    A primeira resenha do blog está mais do que especial ♥
    Primeiramente porque o livro é uma parceria de uma grande amiga minha com mais dois amigos super talentosos e segundo porque o livro tem como enredo um dos temas que eu mais gosto: fantasia.


    Segue a sinopse do livro: 
    "Quando Ailla, uma garota de 14 anos, descobre sua origem nada convencional, seu mundo vira de cabeça para baixo. Uma missão lhe é entregue e de seu sucesso depende todo universo, todos os mundos, inclusive o nosso. Ao lado de Natasha, sua melhor amiga, do jovem e misterioso empresário Weyne Wizzard e de Ven Hailer, seu fiel e inusitado protetor, ela embarca numa jornada de autoaceitação que pode custar a menina de longos cabelos ruivos, muito mais caro do que ela imagina."

    Os personagens:

    Ailla é uma garota de personalidade forte e é muito fácil se convencer disso logo nos primeiros capítulos. Natasha, sua melhor amiga é como toda amiga que temos na vida: está sempre do nosso lado, lembrando quais são nossos defeitos e qualidades sem cerimônia. Para contrastar, temos o "Duas Cores" ou Ven Hailer, o protetor de nossa protagonista, um personagem envolvido em mistério, assim como Weyne Wizzard.

    A História:

    A premissa do primeiro livro gira em torno da descoberta da verdadeira origem da Ailla, que até então era uma adolescente como qualquer outra. Somos apresentados ao mundo mágico de Berilliam e tudo o que eu posso dizer é que em um segundo nos vemos em outro mundo. A leitura é suave e para quem gosta de histórias com mais diálogos do que narrativa, vai se identificar com a forma dos autores de escrever.

    O que eu achei:

    Eu demorei para ler o livro, que foi lançado em 2015. Mas, como diz o ditado, antes tarde do que nunca, eu finalmente o tirei da estante e me surpreendi com o livro, que é uma publicação independente. Conheço a Cinthia há muitos anos e eu sempre admirei a maneira como ela escreve e descreve as emoções, então foi muito fácil gostar da leitura. Como eu disse anteriormente, a leitura flui facilmente e eu terminei ele em dois dias (em outros tempos, teria lido em um dia, BUT a vida de mãe exige mais tempo atendendo aos chamados "mamãe vem aqui" do que lendo hahaha).
    Acredito que a literatura nacional tem muito a oferecer e esse livro é prova disso.



    Eu agradeço imensamente à minha amiga Cinthia pelo envio do livro, que veio com uma dedicatória linda e mesmo com a demora de ~quase 2 anos~ a leitura vale cada página
    Título: Ailla e o Luferino
    Autora: Rafaela Souza 
    Co-autores: Cinthia Silva e Airton Júnior
    Editora: Produção Independente
    Ano: 2014 
    Páginas: 180
     Fanpage

    Gostaram da resenha? Ficaram curiosos para conhecer a história? Deixem um comentário aqui!