• about me
  • menu
  • categories
  • Emy Teranishi

    Emy Teranishi

    A menina que cresceu sonhando em ir para Hogwarts. Agora, aos 27 anos, só quer descobrir como ser ela mesma num mundo cheio de padrões. Escreve porque os pensamentos transbordam e lê porque os livros são seu refúgio. Mãe de uma menina, dois cachorros e muitos sonhos. Sinta-se em casa e não repara na bagunça, a mudança é constante por aqui ♥

    Sobre ser mãe


    A minha gravidez foi planejada, mas o depois foi bem diferente do que eu imaginei.
    Eu sabia que não seria fácil, ninguém precisou me dizer, mas o que eu não sabia era o quanto a maternidade me transformaria.

    Desde nova eu sabia que não queria ser mãe muito tarde. Eu sabia que queria acompanhar a infância, adolescência e a vida adulta do meu filho. Queria ser uma mãe presente.

    A gestação foi tranquila. Não tive muitos enjoos, embora tivesse bastante azia. Não tive desejos excêntricos, mas sentia fome às 3 horas da manhã. Parei de beber refrigerante e deixei de comer chocolate. Foram 38 semanas que ora pareciam passar rápido e ora devagar demais.

    Quando minha filha veio ao mundo, eu mal conseguia descrever a minha emoção. Segura-la pela primeira vez em meu colo me fez parecer tão forte e ao mesmo tempo tão vulnerável. Eu seria capaz de protege-la de tudo? Seria uma boa mãe?
    Conforme os dias foram passando naquela minha nova realidade, meu coração se enchia de alegria e de medos. Quando a gente se torna mãe, até mesmo uma brisa no fim de tarde passa a ser uma ameaça. 

    3 anos já se passaram desde que me transformei em mãe. E foram 3 anos (4 se contarmos a gestação) em que tive todo o tipo de sentimento. Medo, alegria, frustração, dúvida, amor pleno.
    E eu aprendi que, o que ninguém te fala sobre ser mãe é que não vamos estar no controle sempre. Que perdemos noites de sono - e muitos fios de cabelo. Que vamos nos desesperar mais do que gostaríamos e pelos mais variados motivos, desde os mais banais aos mais sérios. Que o desejo de querer sumir por alguns dias - às vezes por alguns meses vai ser recorrente. Que vamos ter que comer doce escondido, sim. Que vamos ter que abrir mão de muita coisa. Que vamos desejar ter férias a cada dois dias. Que vamos brigar e gritar - e depois vamos nos arrepender e sentir o coração pesado. Que vamos ficar com os peitos caídos - não é regra, mas eu fiquei - mas tá tudo bem em relação a isso.
    Eu aprendi e aprendo todo dia sendo mãe.

    Embora não seja um mar de rosas, nunca existiu em mim sentimento mais verdadeiro e puro. Às vezes me pego olhando para minha filha enquanto ela dorme no meu colo ou enquanto brinca e, não há nada que me dê mais paz do que ela. Sua existência é o bastante para me manter sã quando acho que vou enlouquecer.
    Ela é a minha gravidade. Ela que me mantém presa ao chão.

    Então, mesmo que às vezes eu ache que não seja capaz, eu não mudaria nada.

    Feliz dia das mães para todas as mães descabeladas, desesperadas por férias, mas que ainda assim carregam o amor mais sincero no coração


    A minha gravidez foi planejada, mas o depois foi bem diferente do que eu imaginei.
    Eu sabia que não seria fácil, ninguém precisou me dizer, mas o que eu não sabia era o quanto a maternidade me transformaria.

    Desde nova eu sabia que não queria ser mãe muito tarde. Eu sabia que queria acompanhar a infância, adolescência e a vida adulta do meu filho. Queria ser uma mãe presente.

    A gestação foi tranquila. Não tive muitos enjoos, embora tivesse bastante azia. Não tive desejos excêntricos, mas sentia fome às 3 horas da manhã. Parei de beber refrigerante e deixei de comer chocolate. Foram 38 semanas que ora pareciam passar rápido e ora devagar demais.

    Quando minha filha veio ao mundo, eu mal conseguia descrever a minha emoção. Segura-la pela primeira vez em meu colo me fez parecer tão forte e ao mesmo tempo tão vulnerável. Eu seria capaz de protege-la de tudo? Seria uma boa mãe?
    Conforme os dias foram passando naquela minha nova realidade, meu coração se enchia de alegria e de medos. Quando a gente se torna mãe, até mesmo uma brisa no fim de tarde passa a ser uma ameaça. 

    3 anos já se passaram desde que me transformei em mãe. E foram 3 anos (4 se contarmos a gestação) em que tive todo o tipo de sentimento. Medo, alegria, frustração, dúvida, amor pleno.
    E eu aprendi que, o que ninguém te fala sobre ser mãe é que não vamos estar no controle sempre. Que perdemos noites de sono - e muitos fios de cabelo. Que vamos nos desesperar mais do que gostaríamos e pelos mais variados motivos, desde os mais banais aos mais sérios. Que o desejo de querer sumir por alguns dias - às vezes por alguns meses vai ser recorrente. Que vamos ter que comer doce escondido, sim. Que vamos ter que abrir mão de muita coisa. Que vamos desejar ter férias a cada dois dias. Que vamos brigar e gritar - e depois vamos nos arrepender e sentir o coração pesado. Que vamos ficar com os peitos caídos - não é regra, mas eu fiquei - mas tá tudo bem em relação a isso.
    Eu aprendi e aprendo todo dia sendo mãe.

    Embora não seja um mar de rosas, nunca existiu em mim sentimento mais verdadeiro e puro. Às vezes me pego olhando para minha filha enquanto ela dorme no meu colo ou enquanto brinca e, não há nada que me dê mais paz do que ela. Sua existência é o bastante para me manter sã quando acho que vou enlouquecer.
    Ela é a minha gravidade. Ela que me mantém presa ao chão.

    Então, mesmo que às vezes eu ache que não seja capaz, eu não mudaria nada.

    Feliz dia das mães para todas as mães descabeladas, desesperadas por férias, mas que ainda assim carregam o amor mais sincero no coração

    . 13 de mai de 2018 .

    8 comentários

    1. Oh MDS que foto mais linda ♥

      Muito bom saber um pouco mais sobre maternidade. Nunca pensei muito em ter filhos, mas a cada dia tenho mais vontade. Seu texto me fez refletir ainda mais e perceber o quão recompensador deve ser. Feliz dia das mães Emy!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Obrigada Clau <3

        É difícil, mas vale a pena, hahaha No fim, sei que vou rir de tudo o que me estressou e ainda vou contar para os futuros crushes da minha filha, hahahaahahahaha

        Obrigadaa ♥

        Beeeijos!!!

        Excluir
    2. Que post mais cheio de amor ♥
      Eu também quero ser mãe um dia e quero viver todos esses sentimentos que você sentiu.
      Sei desde já que não é fácil, mas também sinto que tudo valerá imensamente a pena.
      Feliz dia das mães, afinal dias das mães é todo dia!

      https://heyimwiththeband.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi Vá :)

        Com certeza será uma experiência incrível, quando você também for mãe. Não é fácil mesmo, mas a gente consegue tirar forças do inimaginável haha

        Obrigada! <3

        Beeeijos!!

        Excluir
    3. Que texto lindo.
      Sua filha é uma princesinha linda *_*
      Não sei se um dia serei mãe, mas amei ler a sua experiência <3

      Sai da Minha Lente

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Obrigada Clay <3

        Saberá a resposta certa para essa questão no seu coração. E qualquer que seja a sua decisão, é a decisão certa para você <3

        Beeeeijos no coração ♥

        Excluir
    4. Ai que publicação mais tocante! Acho lindo a sua relação mãe e filha e a sua forma de expressá-la!
      Imagino que as emoções sejam sempre muito intensas, e apesar dos dias de preocupação e cansaço o que sempre predomina é esse tipo de amor mais puro!
      Feliz dias das mães, não é a data oficial, mas é algo que merece ser celebrado todos os dias <3
      Colorindo Nuvens

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Obrigada Dai ♥

        As emoções por aqui são tipo o clima de SP: Uma hora tá tudo muito bem, de repente vem uma tempestade, mas ai a gnt logo se recupera para ver o sol brilhando de novo, hahaha

        Obrigada! Todo dia é dia de se descabelar e sentir o coração cheio de amor hahaha

        beeeijos ♥

        Excluir

    Deixe aqui um Oi. Vou adorar te conhecer!

    popular posts